TRANSTORNO DE SOMATIZAÇÃO NA TCC

Published on
Scene 1 (0s)

TRANSTORNO DE SOMATIZAÇÃO NA TCC

A Doença Psicossomática e o uso da Terapia Cognitivo Comportamental como Intervencao DIAS e ZAVARIZE Revista Científica Faculdades do Saber, Mogi Guaçu, 1(2), 108-120, 2016.

Scene 2 (14s)

HISTORICAMENTE..

...O termo surge no início do século XIX quando Heinroth distingue em psicossomática e somatopsíquica. A psicossomática seria desordens da alma, acreditando que era influenciada por questões sexuais causando aparecimento de doenças, como exemplo a tuberculose, epilepsia, câncer e insônia. Somatopsíquica , segundo ele , seria influência de fatores orgânicos nos efeitos emocionais, acarretando na modificação do estado psíquico.

Scene 3 (36s)

“A psicossomática busca um entendimento da relação mente-corpo e dos processos de adoecimento sendo que o processo de somatização consiste na manifestação de conflitos e angústias por meio de sintomas físicos.”

Scene 4 (49s)

ATUALMENTE ... .

...a psicossomática é vista como uma complexa influência durante o desenvolvimento do indivíduo, fatores psíquicos, somáticos e ambientais, e pode variar de pessoa para pessoa acometido a esta doença.

00 @ @ @

Scene 5 (1m 5s)

“ (...) toda doença humana é psicossomática pois incide em um ser constituído de soma e psique, inseparáveis anatômica e funcionalmente.”

Scene 6 (1m 16s)

O conceito de transtorno de somatização não está presente somente na psicologia, porém é usado também em várias áreas da medicina. Esse conceito hoje é visto como um transtorno que necessita de uma visão interdisciplinar para melhor atender o indivíduo.

Scene 7 (1m 31s)

“A psicossomática categoriza fenômenos psicossomáticos ou somatopsíquicos, apontando para a gênese do transtorno ora no corpo, ora na psique e estabelece as relações de causa e efeito entre as duas instâncias, ditas como dicotômicas. Essa relação de causa e efeito, na prática, requer a atuação de dois profissionais: o médico, cabendo o tratamento do somático e o psicólogo, respondendo pelo tratamento dos efeitos psicológicos decorrentes da doença, como a depressão, a ansiedade, o medo dos tratamentos, o medo da morte. Assim, a compreensão das enfermidades passa a ser tomada em uma dualidade soma e psique”

Scene 8 (2m 2s)

A causa da doença sendo de origem emocional, médicos não poderão agir de forma efetiva, podendo atenuar os sintomas, mas somente através da psicoterapia o indivíduo poderá alcançar a compreensão das causas da doença e encontrar formas de solucioná-las. “ É então onde entra a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) nesse processo”

Scene 9 (2m 20s)

“O psicólogo, neste contexto, passa a priorizar as mudanças de comportamento relacionadas à saúde do indivíduo sendo que o tratamento deve se constituir em uma condição de aprendizagem sociocomportamental e cognitiva para o paciente.”

Scene 10 (2m 34s)

Para a OMS, existem duas classificações de transtornos psicossomático/somatoformes: -Transtornos Neuróticos (F40 – F48) -Síndromes Comportamentais Associadas a Distúrbios Fisiológicos e a Fatores Físicos (F50 – F59)

Scene 11 (2m 47s)

Transtornos Neuróticos

Relacionados ao estresse e somatoformes, descritos como aparição de condições biológicas não contendo uma explicação biológica ou por uso de substância química ou por desordem mental específica

Scene 12 (2m 59s)

Síndromes Comportamentais Associadas a Distúrbios Fisiológicos e a Fatores Físicos

associados com a presença de desordens mentais ou comportamentais que remetem a disfunções biológicas

Scene 13 (3m 11s)

O profissional de psicologia precisa, portanto, entender sobre doenças biológicas que podem causar problemas psicológicos tão quanto desordens psicológicas que podem causar sintomas biológicos para para melhor atender o indivíduo. Assim o psicólogo pode tratá-lo como um ser biopsicossocial, entendendo a necessidade de um possível encaminhamento para um médico e/ou um tratamento conjunto.

Scene 14 (3m 30s)

Existem alguns fatores para que um transtorno de somatização se torne crônico, incluindo fatores sociais/familiares e psicológicos. Entrelaçado com esses fatores estão ausências de afetividade na infância, violência, histórico de doenças crônicas ou frequentes que lhe trazia apoio familiar, histórico de transtornos de personalidade e outros ligados a doenças físicas como hipocondria na família, histórico de dependência, dentre outros. Para que um diagnóstico seja dado, esses fatores devem ser confirmados, assim como fatores de preocupação e angústia e a necessidade de buscar novos diagnósticos.

Scene 15 (3m 58s)

Neves Neto (2003), lista algumas condições médicas que atualmente recebem atenção de estudos clínicos buscando a relação entre a doença orgânica e os componentes psicossociais. O autor cita doenças como: hipertensão arterial, epilepsia, úlcera péptica, tuberculose, asma, acidente vascular cerebral (AVC), doenças pulmonares, dor lombar, alergias, câncer, doenças autoimunes, dor crônica, entre outras. Entre os principais sintomas, o autor elenca a fraqueza, a dor de cabeça, a palpitação, a tontura, a dor abdominal, a insônia, a diarreia, a dificuldade de engolir, a náusea, dentre outros.Indo ao encontro desses pressupostos, Fontes Neto et.al. (2006) através de seus estudos, concluíram que a dermatite atópica (DA) apresenta um curso clínico influenciado por uma gama de fatores genéticos, biológicos e psicológicos e desta complexa interação, associado a um fator estressante, manifestam-se os surtos eczematosos.

Scene 16 (4m 42s)

Neves Neto (2003 p.8 apud Dias e Zavarize, 2016) afirma que “a conceitualização cognitiva e comportamental é fundamental para a compreensão etiológica e terapêutica das disfunções psicofisiológicas”. Existem vários conceitos que apresentam maior sucesso no tratamento do transtorno somatoforme dentro da TCC.

Scene 17 (4m 58s)

Um deles é tratar o indivíduo para que ele possa tirar seu foco dos sintomas biológicos, assim fazendo com que essas reações se minimizem.

Outro conceito seria trabalhar as crenças do indivíduo sobre aquilo que ele sente, os sintomas físicos, e si mesmo em relação ao mundo.

Scene 18 (5m 16s)

Um terceiro conceito seria trabalhar o condicionamento operante do indivíduo diante de situações da sua rotina que podem ser gatilhos para sua condição biológica.

O condicionamento clássico pode ser tido como o quarto conceito, verificando estímulos incondicionados que foram emparelhados dentro da estrutura psíquica do indivíduo lhe causando os sintomas físicos.

Scene 19 (5m 35s)

Por último, a psicopatologia nos traz outros quadros psicológicos que podem estar causando esses sintomas, dentre eles a hipocondria, entre outros.

Em estudos de casos com indivíduos com dores crônicas, possíveis tratamentos dentro da TCC incluem mudança das crenças, atitudes e valores disfuncionais e comportamentos não adaptativos.

Scene 20 (5m 54s)

Embora existam muitas possibilidades de tratamento dentro da TCC, o indivíduo deve ser ensinado com maior foco à trabalhar seus pensamentos, já que ele persuade os fatores biológicos e seus sintomas.

Scene 21 (6m 7s)

“a atividade cognitiva ativada com o diagnóstico de uma doença crônica, como por exemplo o câncer, pode influenciar o comportamento e as emoções do paciente, alterando a forma como ele se sente, e podendo resultar em transtornos psicológicos decorrentes de um modo distorcido de se perceber os acontecimentos, denominado distorções cognitivas. Neste sentido, o uso da TCC com pacientes crônicos pode facilitar a aderência ao tratamento, oferecer suporte emocional frente ao diagnostico, prevenir comportamentos de risco a saúde, entre outros.”

Scene 22 (6m 34s)

OBRIGADA!!

Ariadni, Brenda e Michelli