FIlosofia Rousseau Alteração (1)

Published on
Scene 1 (0s)

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Discentes: Amanda Honória Alvim Barbosa Caroline Beatriz Silva Costa Sara Ingrid de Oliveira Sophia Daniela Vasconcelos e Grobbel Docente: Ana Selva Castelo Branco Albinati

LOGO PROGRAMA INTEGRAÇÃO

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde Campus Coração Eucarístico

Belo Horizonte 2021

Scene 2 (18s)

BIOGRAFIA DO AUTOR

Jean Jacques Rousseau nasceu em Genebra, na Suíça, no dia 28 de junho de 1712; Faleceu com 66 anos, no dia 2 de julho de 1778, na França. Foi um filósofo, teórico-político, escritor e compositor. além de ser considerado um importante filósofo do Iluminismo e precursor do Romantismo.

JEAN JACQUES ROUSSEAU

(COTRIM; FERNANDES, 2016)

https://images.app.goo.gl/AnUEjqPir85p7KJn6

Scene 3 (43s)

BIOGRAFIA DO AUTOR

Perdeu a mãe com 9 dias de vida, vítima de infecção puerperal. Descreveu esse acontecimento como sua primeira aventura. Seu pai, Isaac Rousseau, era um relojoeiro, mas morreu quando o filósofo tinha 10 anos, passando a ser criado pelo tio. Estudou teoria musical e escreveu duas óperas.

JEAN JACQUES ROUSSEAU

(COTRIM; FERNANDES, 2016)

https://images.app.goo.gl/AnUEjqPir85p7KJn6

Scene 4 (1m 3s)

BIOGRAFIA DO AUTOR

Teve 5 filhos, mas todos foram criados em um orfanato. Criou a obra "Emílio ou da Educação", que tratava sobre a Educação Infantil. Revolucionou a educação.

JEAN JACQUES ROUSSEAU

(COTRIM; FERNANDES, 2016)

https://images.app.goo.gl/AnUEjqPir85p7KJn6

Scene 5 (1m 17s)

CONCEPÇÃO ÉTICA

JEAN JACQUES ROUSSEAU

"O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros". O caminho para a natureza verdadeira do homem é o sentimento, não a razão e o progresso científico. Rousseau rompe também com toda uma tradição do determinismo. Reflete sobre como deveriam ser as instituições para que possamos ter uma organização social mais justa, que preserve a liberdade.

Scene 6 (1m 39s)

O CONTRATO SOCIAL

A metáfora do "bom selvagem"; A "idade de ouro" da humanidade; Substituir a liberdade natural pela liberdade convencional; Afirma que "cada um, dando-se a todos, não se dá a ninguém"; O poder só é obedecido quando ele for legítimo e ele só é legítimo na medida em que se respeita o contrato.

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Scene 7 (1m 59s)

1 Rousseau subordina a liberdade individual à coletiva para afirmar a primeira; 2 Uma vez que este Estado não expresse mais a vontade geral, o povo tem o direito de derrubar o governo.

O CONTRATO SOCIAL

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Deve-se atentar que:

Scene 8 (2m 14s)

PRINCIPAIS OBRAS

Estudioso de diversas áreas do conhecimento Escreveu mais de 27 livros Escreveu 9 obras musicais Descreveu 21 espécies Grande influência política Importância na educação CONTRATO SOCIAL

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Jean-Jacques Rousseau 0 contrato social

origem e fundamentos da DESIGUALDADE ENTRE OS HOMENS .edégn-.J ques Rousseail

Jeans acques ROUSSEA IL O ou

Os devaneios do caminhante solitårio Jea ues R uss u

Scene 9 (2m 33s)

PRINCIPAIS IDEIAS

JEAN JACQUES ROUSSEAU

O Homem é naturalmente bom O fim da soberania popular faz a sociedade corromper o homem Justiça social Propriedade privada -> desigualdade

Scene 10 (2m 45s)

o transporte pübbco_ _

O HUMANO BOM

O homem nasce bom, mas o uno o corrompe

Scene 11 (2m 55s)

Hobbes x Rosseau

JEAN JACQUES ROUSSEAU

NATUREZA OOS HUMANOS NA VISÄo DE:

Scene 12 (3m 3s)

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Discurso sobre A ORIGEM DA DESIGUALDADE -Jean-Jacques o ssea Ridendo Castigat Mores

Scene 13 (3m 11s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Non in depravatis, sed in his quoe bene secundum naturam se habent, considerandum est quid sit naturale.

Aristóteles. Política, l.1, cap. II

Scene 14 (3m 26s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

DESIGUALDADES

Natural ou física

Moral ou política

Scene 15 (3m 34s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Desigualdade natural ou física Diferenças de idade, de saúde, de força do corpo e questões relacionadas à espiritualidade ou da alma. Desigualdade moral ou política É uma convenção já estabelecida pelos homens, onde alguns têm privilégio e outros apresentam prejuízo de determinada situação.

Scene 16 (3m 51s)

ANÁLISE DO TEXTO

O autor comenta que não dá para saber se existe alguma ligação entre as duas desigualdades, por quê se procurar saber se existe relação, é o mesmo que dizer que uns valem mais do que os outros, ou seja, as pessoas que mandam valiam mais do que as pessoas que obedecem.

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Scene 17 (4m 10s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

É preciso considerar e examinar o homem a partir de sua origem. O homem está em constante transformação. O homem precisa imitar as espécies que já foram criadas na natureza e se acostumar com as suas regras para conseguir viver na natureza e em sociedade. Os homens têm a noção do justo e do injusto e que as pessoas têm o direito de conservar o que acham que devem o pertencer.

Scene 18 (4m 33s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Homem selvagem O seu instrumento é o seu próprio corpo, onde utiliza para as diversas funções, como por exemplo, quebrar árvores, correr com rapidez, ter mais força. Aprendeu a realizar diversas funções porque não possuía os instrumentos necessários dispostos na natureza. Homem Civilizado Conta com a indústria para realizar as diversas funções, deixando a sua própria força para utilizar as máquinas que podem ser encontrados na natureza, onde será capaz de realizar o seu trabalho, não precisando mais usar da sua força física para essas funções.

Scene 19 (5m 1s)

ANÁLISE DO TEXTO

O Bom Selvagem: Encontra-se entre o Homem Selvagem e o Homem Civilizado; Ocorreu quando o homem começa a viver em comunidade; A melhor época para o Homem;

Scene 20 (5m 14s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Desigualdades entre o Homem Selvagem e o Homem Civilizado

Por causa da inovação de máquinas/técnologia, o homem civilizado passa na frente do homem selvagem. Se os dois estivessem frente a frente sem nenhuma arma, o homem selvagem iria conseguir se sobressair ao homem civilizado devido a força que adquiriu desde seu nascimento, onde precisava realizar todas as funções e com isso obteve mais força. Isso acontece porque o homem civilizado já possui todas as ferramentas a partir das máquinas, e com isso não precisou aprender a utilizar da força física.

Por causa da inovação de máquinas/tecnologia, o homem civilizado passa na frente do homem selvagem. Se os dois estivessem frente a frente sem nenhuma arma, o homem selvagem iria conseguir se sobressair ao homem civilizado.

Scene 21 (5m 55s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Desigualdades entre o Homem Selvagem e o Homem Civilizado

O homem selvagem pode ter medo de qualquer barulho ou ruído que ouvir na natureza ou se encontrar um objeto desconhecido. Se o homem selvagem ficar de frente para um animal selvagem, este irá conseguir se defender melhor do que o homem civilizado.

Scene 22 (6m 12s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Questão iguais para o Homem Selvagem e Civilizado Ambos irão enfrentar os perigos naturais da vida, como a infância, a velhice, habilidades naturais, fraqueza, doença

Scene 23 (6m 25s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

O excesso de trabalho de uns e a falta dele para outros; Facilidade de irritação entre as pessoas; Satisfação em relação à alimentação, onde os ricos tem muita variedade de alimentos, enquanto as pessoas mais pobres estão em falta; Esgotamento de espírito; Fadiga; Tempo ocioso

O autor faz uma reflexão sobre as desigualdade relacionadas a forma de viver das pessoas:

Scene 24 (6m 45s)

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Muitas vezes os próprios males que as pessoas têm são causados por elas mesmas. Se as pessoas vivessem de maneira mais simples e uniforme de acordo com que foi prescrito pela natureza, sem ficar procurando inovações, as pessoas poderiam viver melhor e evitar muitos problemas a saúde.

Scene 25 (7m 3s)

O homem civilizado criado nas suas próprias casas, passam a ser domésticos, se torna sociável e escravo, passando a ser fraco e submisso às ordens. A sua maneira de viver é diferente, sua força e coragem ficam debilitados. A diferença existente entre o homem e o animal, é que o homem é livre, pode escolher o que quer a partir do que for trazer mais benefício para ele, já o animal precisa viver a partir das regras que já são prescritas e terá sempre as mesmas atitudes, já o homem está em constante evolução e pode procurar se aperfeiçoar em diferentes funções.

ANÁLISE DO TEXTO

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Scene 26 (7m 35s)

REFERÊNCIA

COTRIM, Gilberto; FERNANDES, Mirna. Fundamentos de Filosofia. Saraiva Educação Ltda . São Paulo, ed. 4, 2016. Disponível em: https://educacaobasica.editorasaraiva.com.br/pnld/edital/pnld-2018/obra/1499924/. Acesso em: 27 fev. 2021. MOSER, Lilian Maria; CHARLES, Charlot Jn. As ideias de Rosseau sobre a Educação Infantil e sua contribuição para a atualidade. Revista Labirinto. Porto Velho, v. 18, n. 1, p. 232 – 246, jan./jun. 2018. Disponível em: https://www.periodicos.unir.br/index.php/LABIRINTO/article/view/3276. Acesso em 12 mar. 2021. STEINBERGER, Peter J. Hobbes, Rousseau e a concepção moderna do Estado. The Journal of Politics , 2008, vol. 70, nº 3, p. 595-611.

JEAN JACQUES ROUSSEAU

Scene 27 (8m 22s)

REFERÊNCIA

BERTRAM, Christopher. Jean-Jacques Rousseau. Stanford Encyclopedia of Philosophy , 2010; revisão 2017. FOLHA DE SÃO PAULO. Hobbes x Rousseau - ciência. 28 de Outubro de 2016. Disponível em: http://arte.folha.uol.com.br/ciencia/2016/10/28/hobbes-russeau/?w=620&h=500. Acesso em março de 2021. FRAZÃO, Dilva. Resumo da Biografia de Jean Jacques Rousseau. sem data. Disponível em: https://www.ebiografia.com/jean_jacques_rousseau/. Acesso em março de 2021.

JEAN JACQUES ROUSSEAU