Max Weber (1864 – 1920)

Published on
Scene 1 (0s)

Max Weber (1864 – 1920)

Scene 2 (6s)

Marx (1818 – 1883) Durkheim (1858 – 1917) Weber (1864 – 1920) Bourdieu (1930 – 2002)

Scene 3 (15s)

Jurista, economista, historiador e sociólogo alemão; Graduação e doutorado em direito ; Um homem da ação política; Um pensador que marcou o pensamento social do século XX, suas obras foram apontadas como as mais importantes em levantamento da Associação Internacional de Sociologia sobre os principais livros do século; Não acreditava que a sociedade tivesse um “caráter corpóreo” – crítica a Durkheim (registros opostos);

Scene 4 (36s)

Um pensador da passagem do século XIX para XX

Nação como princípio organizador da sociedade (França x Alemanha); Weber se preocupa com formação de uma sociedade dentro de um Estado forte; Unificação da Alemanha; Aceleração da industrialização; Organização da sociedade alemã por classes (interlocução com Marx);

Scene 5 (52s)

Movimento operário alemão, maior da Europa; Importância do Partido Social Democrata; Preocupação com a constituição de sujeitos históricos; Quem está em condições de dirigir essa sociedade no rumo de um Estado nacional soberano? Para Weber, nenhum grupo na Alemanha estava em condições de fazer isso;

Scene 6 (1m 8s)

Diante da realidade da Alemanha

Weber está menos preocupado com as grandes estruturas e mais interessado nas ações e nos agentes das ações; Burocracia: característica das sociedades modernas (racionalização); Administração x política; Teoria da ação: ações (roteiros que cada agente percorre) – objetivos – atribuição de sentidos às ações;

Scene 7 (1m 26s)

A ética protestante e o espírito do capitalismo

Weber analisa a relação que se estabelece entre o modo como determinadas populações europeias orientavam sua ação religiosa e sua ação econômica; Mais especificamente, como determinadas correntes do protestantismo levavam os agentes sociais a reconhecerem indícios da possibilidade da salvação nos modos como podiam se conduzir economicamente/profissionalmente;

Scene 8 (1m 45s)

Diante da incerteza da salvação, caberia a cada um ter sucesso em uma dimensão absolutamente concreta e passível de ser avaliada (bens de salvação); Crítica a Marx: a preponderância da dimensão econômica sobre as outras dimensões da vida social; Existência de eventos não econômicos, que não são economicamente condicionados, mas que são economicamente relevantes: ação religiosa sobre a ação econômica, seria um exemplo .

Scene 9 (2m 6s)

Dominação e poder: escassez de recursos

Poder é uma relação competitiva entre “vontades”: imposição de vontades e interesses; Dominação é não é só a imposição de comandos a serem obedecidos, mas tem a ver com a natureza que esses comandos assumem; Mesmo dominados, os homens e mulheres são agentes;

Scene 10 (2m 24s)

A dominação em Weber passa a ser um modo de influir continuamente a vida dos agentes, que assimilam tal influência como sendo próprias a eles ( habitus - Bourdieu); Legitimidade: a crença na validação de determinados modos de se conduzir e conduzir as demais pessoas (dominação simbólica –Bourdieu); Para Weber, a sociedade é um campo de forças, dinâmico, que gera constantemente o problema da sua continuidade (teoria dos campos – Bourdieu)