Crianças em Coletivo e práticas artísticas do Núcleo Coletivo 22: processos de aprender, criar e descolonizar danças

Published on
Scene 1 (0s)

Crianças em Coletivo e práticas artísticas do Núcleo Coletivo 22 : processos de aprender , criar e descolonizar danças

Universidade Federal De Goiás Escola de Música e Artes Cênicas Programa de Pós Graduação em Artes da Cena

Claudia Cardoso Barreto

Linha de Pesquisa: Estéticas e Poéticas das Artes da Cena Orientadora: Profª Drª Marlini Dornelles de Lima

Scene 2 (22s)

Introdução:

Como tenho me formado professora de dança: Espaço escolar; Acolhida das crianças; A especificidade da dança; Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte; Núcleo Coletivo 22.

Scene 3 (34s)

J USTIFICATIVA

Reconhecimento das práticas artísticas do Núcleo Coletivo 22 e contribuição no cenário artístico; Desejo de investigar tais práticas como subsidio para o acesso e produção de conhecimento em dança por grupo de crianças;

“ esse projeto anseia investigar junto com as crianças sobre aprender, ensinar, criar e produzir cenicamente, de forma que os saberes , fazeres e as pessoas do Núcleo Coletivo 22 como ‘ um mais velho ’ não somente ensine mas também aprendam com os ‘ mais novos’ , dialogando com possibilidades estéticas poéticas numa perspectiva decolonial ”

3

Scene 4 (1m 2s)

Objetivo Geral Investigar as práticas artísticas do Núcleo Coletivo 22 como subsidio para construir perspectivas metodológicas , estéticas e poéticas decoloniais que possibilitem o protagonismo de grupo de crianças no acesso e produção de conhecimento em dança . Objetivos Específicos Realizar um estudo de aproximação e diálogo de categorias entendidas como decoloniais nas práticas artísticas do Núcleo Coletivo 22; Transpor práticas artísticas vivenciadas no Núcleo Coletivo 22 para grupo de crianças; Realizar produto cênico.

Scene 5 (1m 25s)

Metodologia:

Pesquisa Participante Qualitativa Levantamento dos materiais textuais, imagéticos e cênicos do Núcleo Coletivo 22; Estudo de aproximação e diálogo de categorias entendidas como decoloniais nas práticas artísticas do Núcleo Coletivo 22; Encontros com grupo focal de crianças; Processo criativo; Produto cênico.

Scene 6 (1m 41s)

BALDI, Neila . Para pensar o aprenderensinar dança a partir de uma perspectiva decolonial . Revista artes de educar, Rio de janeiro, v. 03, n . 03, p. 293-315, out. /2017- jan. /2018. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa . São Paulo: Paz e Terra, 1996. GREINER, Christine. O corpo e os mapas de alteridade . Revista Moringa Artes do Espetáculo . João Pessoa, UFPB, v.10, n.2, jun -dez/2019. LABAN, Rudolf. Domínio do Movimento > Tradução de Lisa UllMannann.São Paulo: Sumus , 1978. LEITE; RAMALHO e CARVALHO. Prática de Liberdade: Uma perspectiva decolonial sobre a escola . Educação em Revista, Belo Horizonte, v.35, 2019. LIMA, Marlini Dorneles de. Entre raízes , corpos e fe ́: trajetórias de um processo de criação em busca de uma poética da alteridade . 2016. 269 f., il. Tese (Doutorado em Arte Contemporânea , 2016)—Universidade de Brasília , Brasília , 2016 MARTINS, Leda Maria.Afrografias da Memória : O reinado do Rosário no Jatoba ́. São Paulo: Perspectiva, 1997. MARQUES, Isabel. Linguagem da dança : arte e ensino . 1a Ed. São Paulo: Digitexto , 2010. PACHECO, José. Aprender em Comunidade .1a Ed. São Paulo: SM, 2014.

REFERÊNCIAS

Scene 7 (2m 46s)

CUNHA, Fernanda Pereira- Arteducação Digital Crítica : Dança educação em tempos de pandemia. Youtube . Disponivel em: https :// www.youtube.com / watch?v =jI8XNAktLPU . Acesso em 03 de set. 2020. Portal Anda. Comite ̂ Dança e Múltiplos Contextos Educacionais: práticas sensíveis de movimento com Prof.Dra Lenira Rangel (UFBA)e Profa Dra Amanda da Silva Pinto(UEA). Y outube . Disponível em: https :// www.youtube.com / watch?v =q2gJ4oB8HW0&t=1350s . Acesso em 17 de set.2020 . Território do Brincar. Diálogos do Brincar #16- A escuta do corpo para crianças com Jussara Miller. Disponível em: https :// www.youtube.com / watch?v =-bxCYiI11ew&t=29s . Acesso em 27 de set. 2020. Universidade Federal da Bahia. Gênero e Cultura: Terreiros e Rodas na pandemia com Youtube Disponível em: https :// www.youtube.com / watch?v =9g5yWkcx7dU. Acesso em 26 de agosto 2020.

VÍDEOS

Scene 8 (3m 33s)

“Quem manda são os Curumins ” ( Paulinho Sete Flechas)

8

8